O peso na balança não é tudo.

A avaliação da composição corporal por bioimpedância, é realizada por um equipamento que nos fornece valores quantitativos de vários elementos da composição corporal (água, proteína, minerais e gordura).

Através da bioimpedância também se obtêm uma estimativa da taxa metabólica basal, ou seja, quantidade mínima de calorias consumidas, independente do nível de atividade, sendo necessária para manter as funções fisiológicas diárias, indicando quantas calorias você precisa ingerir para que seu corpo tenha energia suficiente para “funcionar”. Se a ingestão de calorias for a mais do que a necessidade e sem gastá-la, essas calorias adicionais podem ser armazenadas como gordura.

Outro fator para se analisar com a bioimpedância é a gordura visceral, encontrada na região abdominal e em alguns órgãos vitas; em excesso ela pode ser prejudicial, pois se relacionada com o aumento de gordura no sangue levando a doenças como dislipidemia, doenças cardíacas e diabetes mellitus tipo II.

Método prático, porém pode apresentar viés dependendo de algumas situações do indivíduo avaliado.

Para realização do exame deve-se evitar atividade física nas últimas 24 horas, não ingerir bebida alcoólica nas 48 horas que antecedem o exame, jejum alimentar e de água no mínimo de 4 horas, realizar o exame sem acessórios de metal, mulheres não estarem no ciclo menstrual, esvaziar a bexiga até 30 minutos antecedentes ao exame e não estar usando medicamento diurético nos últimos 7 dias que antecedem o exame.

Lembre-se peso na balança não é tudo, pois ele não define sua composição corporal.

Ficou com alguma dúvida? Me conta aqui!

Bruna Minosso, Nutricionista.

Compartilhe esse conteúdo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *